Páginas

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Confiante fora de água I

As tartarugas aquáticas são repteis que apesar de viverem a maior parte do tempo debaixo de água - digamos que é o habitat natural, onde se alimentam e se sentem mais à vontade - são animais que como qualquer outro réptil, precisam de se expor ao sol para aquecerem o sangue frio.

Tinha sido no início de maio de 2011 que adotei as duas novas pequenas. A ambientação correu lindamente,  sem qualquer espécie de conflito, mas será sempre preciso algum tempo para que os animais se habituem ao novo espaço, ao novo humano que lhes deita de comer, à mudança de aquário para um lago exterior, no fundo a tudo, porque é todo um admirável mundo novo para elas.

Daí que é preciso dar-lhes tempo para que elas se sintam verdadeiramente em casa. E foi mais de um mês depois que apanhei a Hieroglífica a aventurar-se cá fora sem grande timidez, mas isto foi um processo de conquista de segurança, pois ao início mal ouvia o mínimo ruído, ou mal sentia a minha presença saltava de imediato para a água onde as tartarugas aquáticas se sentem completamente seguras.







O mesmo processo aconteceria com a Corcunda mas foi preciso muito mais tempo - não fosse a corcunda a "rainha da timidez" das tartarugas - mas mais à frente dedicarei uma mensagem só para descrever como se passaram as coisas com este bicho mais antissocial. 

Sem comentários:

Enviar um comentário