Páginas

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Decoração IV - As canas

Depois do episódio da grande fuga tinha agora um problema em mãos - como impedir as tartarugas de poderem escapar trepando pelas heras? Não queria que aquela solução das tábuas e das telhas que resolveu o problema no imediato se perpetuasse porque era algo muito inestético.
Se por um lado as heras, que tinham crescido bastante desde o momento em que as plantei em 2009 e tinham pintado agora o muro de verde e proporcionavam a privacidade desejada, por outro poderiam ser aproveitadas como acesso mais ou menos fácil para que uma tartaruga trepasse o muro de heras e saltasse para o terreno ao lado.

Desde logo a minha ideia foi colocar algo liso, ou que não permitisse apoio para subir e encostar às heras. E surgiu-me a ideia de colocar canas (Arundo donax L.). Não faltam canas em Portugal, há-as em todo o lado, é uma praga infestante que aparece muito junto a rios ou cursos de água. Desde logo seria uma solução interessante porque seria económica, totalmente de borla uma vez que o material tinha quanto quisesse e o trabalho seria feito por mim. Soluções económicas nos tempos que correm não são de desprezar. Comecei então por ir às canas com um serrote de cortar ferro e qual madeireiro deitei abaixo as canas mais grossas e mais velhas que encontrei, cortei-as mais ou menos com a medida desejada e retirei-lhes a casca, e comecei a colocá-las para ver se iria resultar esteticamente.

As primeiras 29 canas e a coisa ficava assim:


Preferi colocá-las umas mais altas e outras mais baixas, achei que resultaria melhor do que tentar deixá.las todas com a mesma altura. Se 29 canas e só tinha aquele bocado, já dá para imaginar a enorme quantidade de canas que seriam precisas para o trabalho estar feito! Mas eu sou persistente, e quanto mais canas cortava e colocava no sítio menos faltavam para o trabalho ficar pronto:



E estava o trabalho feito, que diga-se que acho que resultou bastante bem, pelo menos esteticamente, a resultar havia criado uma espécie de Alcatraz de canas!



Pouco tempo depois as canas começaram a adquirir uma tonalidade avermelhada que se manteria por algum tempo até que começariam a adquirir a sua tonalidade normal, o amarelo. 



Sem comentários:

Enviar um comentário