Páginas

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Aprender com os erros

Em tudo na vida, por mais experiência que pensemos ter, estamos sempre sujeitos a cometer erros, e muitas vezes até é o excesso de confiança que nos trai. Mas nestas situações o importante é que, depois disso acontecer, retiremos alguns ensinamentos para que no futuro não voltemos a cometer o mesmo erro.

Na adoção desta última tartaruga de manchas vermelhas, no meu entender, cometi vários erros. Desde logo ter recebido uma tartaruga já com muitos anos que viveu sempre num aquário, num ambiente muito controlado, como que uma espécie de flor de estufa, e tê-la colocado logo no lago a poucas semanas de entrar em hibernação. Se fosse hoje teria isso em consideração, e teria mais cuidado, e provavelmente tê-la-ia posto num ambiente controlado com água sempre limpa - o do lago nem sempre está - até passar a fase da hibernação e então sim colocá-la no lago, para que tivesse todo o resto do ano para se ambientar a novas condições.

Depois, o segundo erro foi, na dúvida ter menosprezado o facto de ela ter começado a andar sempre de olhos fechados, associando isso à sonolência própria da hibernação. Quando algo não parece estar bem o melhor será suspeitar e não confiar que não será nada de especial, mas lá está, como nunca antes tinha acontecido nada semelhante isso transmite-nos uma sensação de confiança.
Da próxima vez não pensarei da mesma forma.

Sem comentários:

Enviar um comentário