Páginas

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Preservar a carapaça

Passou agora meio ano que encontrei a corcunda morta. Depois do choque inicial que é encontrar, sem nada que o fizesse prever, uma tartaruga a boiar no lago, surge a questão - que fazer com o corpo do animal? Com qualquer outro animal enterra-se e temos o problema resolvido. Com uma tartaruga existe sempre a possibilidade de se conservar a carapaça.

Não pensei muito e resolvi colocá-la numa pequena pilha de composto já curtido que estava debaixo de uma laranjeira que estava pronto para utilizar quando precisasse. Mas já há uns meses quando retirei grande parte de uma pilha encostada ao sítio onde estava a tartaruga, apercebi-me que fiz asneira em deixar o composto já curtido ali tanto tempo. As raízes da laranjeira tinham subido e estavam-se já a alimentar daquele adubo orgânico.

Ontem, cerca de seis meses depois de a ter enterrado, qual arqueólogo, resolvi começar a escavar cautelosamente para tentar encontrar os restos mortais da corcunda e ver em que estado estariam a carapaça e restantes ossos. E qual não é a minha surpresa, quando já só encontrei o plastrão ainda intacto, ao passo que a carapaça era já só mesmo uma película muito fina. Tudo o resto decompôs-se e serviu de nutrientes para a terra.


Carapaça


Plastrão vista exterior


Plastrão vista interior


Plastrão vista de cima


Plastrão e carapaça


Plastrão e carapaça

Estou em crer que por se tratar de uma tartaruga muito jovem e não ter a estrutura óssea bem formada se decompôs muito mais depressa do que se fosse um animal com dez ou mais anos.
Bom, de qualquer forma espero não ter outra oportunidade para tentar outro método mais eficaz de preservar os restos mortais. Mas fica o exemplo para outras pessoas que o queiram fazer, para umas tartaruga jovem de quatro ou cinco anos, seis meses enterrada é demasiado tempo para se preservar a carapaça do animal.

3 comentários:

  1. Todos nós vamos acabar assim também, é a coisa mais normal do mundo, tão normal como nascer ou viver é morrer - é a lei da natureza! Só que hoje em dia as pessoas escondem totalmente a morte, não sei, para que talvez continuem a pensar que são imortais! Mas também pensei que algumas pessoas que passassem por cá fossem achar este artigo "mórbido"!

    ResponderEliminar
  2. Do ponto de vista cientifico até é interessante...mas quem gosta de tartarugas acaba por se surpreender com o artigo! Mas sim, tem razão faz parte da vida morrer.

    ResponderEliminar