Páginas

quinta-feira, 27 de março de 2014

O livro que procurava

Há já algum tempo que andava de olho no livro "A tartaruga verde de água doce" de Inês Freire de Andrade de 1994. Finamente encontrei usado num site de vendas de usados e a um preço muito acessível.


É verdade que hoje em dia, qualquer pessoa pessoa tem acesso à internet, e pode de imediato pesquisar e reunir imensa informação, mas a verdade é que se diz muita coisa na internet, muitas vezes também muitos disparates, por isso mesmo, convém sempre cruzar a informação das várias fontes. Mas não há nada como pegar num livro de quem investigou a fundo o tema.


Este livro, já com vinte anos, é um belo manual prático, que informa tudo, desde a montagem e manutenção do aquaterrário, fala os diversos tipo de alimentação, tem uma extensa lista de doenças e as formas de tratar, hibernação, procriação, etc. Tudo mais orientado para a espécie mais vendida na altura (e entretanto proibida de ser comercializada em Portugal) a Trachemys scipta elegans, mas que grande parte da informação genérica, serve também para qualquer outra tartaruga aquática. 

O livro teria sido mais útil quando quando adotei as duas primeiras tartarugas e nada sabia sobre os cuidados mais básicos, mas mesmo hoje, com anos de experiência, dará sempre jeito ter um manual bastante detalhado sobre o tema à mão. 

sexta-feira, 21 de março de 2014

Direito de resposta - Fórum "Mundo das Tartarugas"

Como referi numa das primeiras mensagens, a ideia de fazer um blogue, surgiu-me, quando constatei que os dois tópicos que tinha no fórum sobre tartarugas onde participava frequentemente, por si só, já reuniam informação mais do que suficiente, para avançar com toda a longa história da entrada das tartarugas na minha vida, e então, a partir daí, continuar a escrever aqui, tudo o que fosse acontecendo, como se de uma espécie de diário se tratasse, e no fundo, é isso mesmo que é um blogue. Ainda por cima, mais interessado fiquei em avançar, quando constatei que, não existia nada do género na blogosfera, ou pelo menos, que eu tivesse conseguido encontrar, e em português claro.  

E se tive a ideia, ainda bem que avancei com ela. Desde logo porque ter avançado com o Plastrão, foi-me dando imenso gozo ao longo do tempo, foi o meu primeiro blogue, o ponto de partida para depois ter começado outros dois, e por fim, porque há coisa de duas semanas saí do fórum de tartarugas onde estava, há mais de três anos, e não mais lá poderia continuar a escrever sobre a histórias das minhas tartarugas.

O fórum Mundo das Tartarugas era, hoje em dia, o único fórum onde estava, ou melhor dizendo, o único onde estava mas que tinha um mínimo de atividade diária, visto que estou registado noutros, que estão completamente moribundos. Mas há duas semanas saí definitivamente, isto depois de várias fases, em que tinha de me afastar um certo tempo, semanas ou meses, para desenjoar, de algumas coisas que me aborreciam, e depois, lá voltava então a dar sinais de vida. Ia atualizando os meus tópicos, partilhava constantemente muita informação, e escrevia nos outros tópicos como é lógico, mas ultimamente, cada vez menos sobre tartarugas, porque debater sempre o mesmo tema, e os mesmos assuntos também satura. 

Bati com a porta definitivamente, porque os ilustres administradores da coisa, resolveram implementar uma série de regras, que classifiquei na minha última mensagem, de verdadeiramente "anedótico-fascizóides", e a esta hora, ainda me pergunto, como é que, de entre aqueles quatro ou cinco cérebros, a nenhum tivesse ocorrido, se com aquelas mudanças, não estariam a cavar a própria sepultura do fórum?

Um fórum é aquilo que quem o cria quer, e isso para mim é absolutamente pacífico. Tem ou deverá ter as suas regras, e as pessoas aceitam-nas e sentem-se confortáveis com elas, ou então não, mas também são livres de ir para outras paragens. 

O mais curioso nisto tudo, é que eu tive alguma responsabilidade nas várias mudanças que foram ocorrendo no último ano, porque sempre me insurgi contra contra algumas coisas. Desde logo criei um tópico, onde me insurgi contra a total ausência de moderação do fórum. O fórum andava em piloto-automático, as pessoas podiam-se quase insultar à vontade, vender espécies ilegais alegremente, que não se passava nada, pois a administração nunca lá metia os pés. Chegou-se inclusive a discutir a ausência de regras do fórum num outro tópico, e nem aí se deram ao trabalho de ir lá dar a sua opinião. É lógico que quem cria um fórum não tem de estar sempre de "pernas abertas" para estar permanentemente a ver o que se passa no fórum, mas se não tem essa disponibilidade, delega essa função, ou reveza-se com outras pessoas.

A verdade é que depois disto, as coisas foram mudando, a administração lá saiu da hibernação de onde estava, recrutaram um novo moderador, e passaram a estar mais presentes. E fizeram também regras de conduta. Só que de regra em regra, chegaram-se às últimas regras verdadeiramente absurdas! E claro, sempre que há um idiota que cria leis idiotas, há sempre um bando de idiotas que fará tudo para as seguir - nós não vivemos cinquenta anos de ditadura à toa, muito menos foi coisa da responsabilidade de uma só pessoa! Mas não é o meu caso, não gosto, não como, e mal fiquei a saber das novas regras, de imediato apaguei todas as imagens das minhas tartarugas - não fosse violentar alguém - e deixei uma breve mensagem de despedida. 

As minhas razões estou a dá-las aqui, no meu site, onde felizmente ainda posso escrever livremente. Num fórum, que se auto-proclamava de  "Mundo das Tartarugas", passou da noite para o dia, a ser o "Mundo das Tartarugas com Registo de Propriedade"! De um dia para o outro, as Trachemys, passaram a ser tabu! Trachemys? - Shuuuu - não se pode falar, nem publicar imagens, nem sequer se pode ter um avatar com uma fotografia de uma Trachemys! É que leva já com o risco azul da censura! É proibido!

A extraordinária explicação da administração foi "o sentido da informação e a pedagogia é o caminho"! Mas eu gostava de saber - e que alguém me explique porque eu não estou a ver - como é que se informam as pessoas, e mais, como é que se faz pedagogia, escondendo a problemática das Trachemys do fórum? 
Pois eu acho que é precisamente o contrário. É falando livremente dos problemas, confrontando as pessoas com eles, que talvez se vá fazendo alguma pedagogia. 

Invocou-se também a questão da lei. Mas a finalidade da lei, que não faz nada (nem poderia fazer) contra quem não a cumpre, é unicamente alertar as pessoas para não abandonarem as suas tartarugas exóticas na natureza - todas elas, Trachemys ou não! -  porque estão a colocar em sério risco, as nossas tartarugas autóctones. Abriu-se a boca para falar na "Lei", mas eu pergunto: E se em breve todas as tartarugas exóticas passarem a ser proibidas em Portugal (como deveria ser) que é que o fórum vai fazer? Vai falar do quê? Só das duas espécies autóctones que nenhum português pode ter em casa porque estão em vias de extinção?

E muito me admira, que, num fórum, onde supostamente as pessoas defendem as tartarugas, os administradores, sejam os primeiros a implementar a censura às próprias tartarugas, o esconder e varrer para debaixo do tapete, em vez de fazerem precisamente o contrário, pois no meu entender, só falando livremente, é que talvez, se consiga fazer alguma luz nas cabecinhas pouco iluminadas.  

quinta-feira, 6 de março de 2014

Insólito - Tartaruga apanha ovo e come-o!

Como referi na mensagem anterior, hoje aproveitei o sol, e o facto de todas as tartarugas estarem cá fora, para me entreter a tirar umas fotografias e atualizar o blogue, que fruto dos meses de hibernação tem estado ele também, quase hibernado.
Num determinado momento, e vendo as tartarugas muito ativas, e como que prevendo que algo de interessante pudesse acontecer - geralmente um momento de humor - coloquei a máquina fotográfica em modo video e comecei a filmar mas nem sequer me apercebi que, momentos antes, alguma tartaruga pôs um ovo. E como se vê no vídeo, só quando deteto que a tartaruga vai comer algo é que me apercebo do insólito e aproximo a imagem. 
Por grande sorte, consegui mais um momento único, um tanto ao quanto insólito com uma pitada de humor à mistura, mas que tem também o interesse de se analisar o sucedido.

 

São várias as questões que coloco. Por um lado esta não é a época para se porem ovos, mas pode acontecer, no entanto não sei qual delas o pôs. Depois, estranho mais é o facto de, as tartarugas ainda andarem a comer muito pouco, como aliás é normal, e a tartaruga mal viu o ovo, saiu do tronco onde estava e foi logo a correr apanhá-lo para comer. Já teria comido ovos antes? Sabe que é bom? O que é que a levou e ir logo apanhá-lo e a fugir com ele para a água? 

Primeiro banho de sol coletivo 2014

Depois de uma longa temporada de chuva, o calor já se fez sentir, e bem, ontem de tarde, e hoje num dia de sol pleno, já todas as tartarugas vieram cá para fora aquecer a carapaça. Se até agora só as mais velhas o foram fazendo, hoje foi o primeiro dia do ano (que tenha reparado) que as pequenas se juntaram às mais velhas para aproveitar o sol.