quinta-feira, 29 de maio de 2014

Tartarugas: seres sociais ou anti-sociais?

Há uma corrente de opinião, com a qual concordo, que acha que as tartarugas são seres solitários, totalmente indiferentes aos outros indivíduos, tentam sobreviver cada um por si, e só se aproximam para procriar. Defende-se até, que quem tem uma tartaruga, não precisa adquirir mais nenhuma, pois não é preciso, pode até ser uma fonte de problemas, pois com uma segunda tartaruga podem surgir conflitos territoriais.. E há muitas pessoas que têm esse tipo de problema, e depois têm obrigatoriamente de as separar.

Eu felizmente, que me tenha apercebido, e logicamente que não estou sempre a olhar para elas, mas nunca vi qualquer conflito de qualquer espécie. Tenho cinco tartarugas, três adultas, e duas mais jovens e mais pequenas, e nunca assisti a qualquer problema entre elas. O lago também tem 500L ainda é algum volume de água considerável para cada uma, talvez isso seja um fator importante. 

Mas por outro lado, quando as pessoas as vêem agrupadas, muitas vezes empoleiradas umas em cima das outras, fica-se com a ideia que são animais que, no mínimo, toleram, ou gostam de estar na presença de outras tartarugas. Muitas vezes até ficam paradas frente-a-frente, como que se estiver a comunicar silenciosamente.