Páginas

domingo, 26 de junho de 2016

Desbastar a selva de heras

Já há algumas semanas apanhei um valente susto. Tinha acabado de chegar a casa e mesmo sem as ter contado, percebi logo que uma tartaruga me tinha escapado, pelas marcas deixadas nas heras junto ao muro. 

O tempo passa muito rapidamente, e não se tem tempo para tudo, mais ainda quando tivemos um inverno e uma primavera muito chuvosos, e foram muitos os fim-de-semana com chuva, impedindo assim que se possam fazer trabalhos no exterior.

As heras parece que crescem muito lentamente, mas silenciosamente vão tomando conta de tudo, e aos poucos, todas aquelas canas que espetei junto do muro para impedir que as tartarugas trepassem por elas acima, foram sendo engolidas, e permitem um fácil acesso para que elas possam fugir. 

Esse perigo de fuga só acontece, ou pelo menos comigo é assim que ocorre, quando as tartarugas ficam com as hormonas aos saltos, em meados de maio, e decidem começar a escavar tudo para colocar os ovos. E não podemos facilitar, se facilitarmos é meio caminho para que elas possam escapar. Não esquecer, que não parecendo, as tartarugas são excelente trepadoras. 

Fui contar as tartarugas e confirmava-se. Faltava-me uma. 
E é sempre uma aflição quando isto acontece, pois não sabemos o que poderá acontecer. Mas felizmente, encontrei-a logo, a poucos metros do espaço das tartarugas, mas do lado contrário por onde escapou, o que me indicia, que terá andado bastante até para ali ter chegado.

De imediato tive de tomar medidas preventivas, que foram, colocar uns painéis em madeira que desta forma impossibilitavam qualquer tentativa de escalar as heras. 

Painel de madeira para impossibilitar fugas

Heras já cobriam totalmente as canas

E foi então por estes dias, que comecei os trabalhos de limpeza das heras, podando tudo que estivesse em cima das canas. Na zona do lago e encostado ao muro é mais difícil porque tenho uma zona estreita para estar. O vaso de cimento serviu-me de apoio e pequeno escadote.





E após umas horas de trabalho, aos poucos já se viam finalmente as canas. 






As canas também já estão muito apodrecidas e terei de tentar solucionar isso, ou substituindo estas por outras, ou arranjando outra solução. Mas para já sempre já está com outro aspeto.


2 comentários:

  1. A minha também fica doida! E perde o apetite, as tuas também perdem o apetite?
    Alexandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Alexandra bem-vinda!

      Perder o apetite acho que não, pelo contrário! Nesta altura do ano, com as temperaturas mais elevadas elas comem que se fartam! E nestes anos todos nunca observei perdas de apetite, isso começa a acontecer lá para o outono com um abaixamento das temperaturas.
      Quem parece que perder o apetite foi o gato que me visitava, que estranhamente ou não, deixou de aparecer.

      Eliminar