Páginas

domingo, 4 de outubro de 2015

Descoberta tartaruga que brilha no escuro

Pela primeira vez foi descoberto um caso de biofluorescência num réptil e o fenómeno foi descoberto, de forma totalmente acidental, por um investigador da National Geographic quando este fazia um mergulho noturno na esperança de capturar imagens de tubarões biofluorescentes e recifes de corais.

E o caso foi encontrado, precisamente numa tartaruga-de-pente ou tartaruga-de-escamas (Eretmochelys imbricata), nas Ilhas Salomão.


O local onde a tartaruga foi observada é habitado por vários animais que apresentam o mesmo mecanismo biológico, o que levou os peritos a conjecturar que pode tratar-se de um caso de adaptação da espécie no sentido de se camuflar perante os predadores.Como se trata de uma espécie criticamente ameaçada (a população diminuiu em cerca de 90% nas últimas décadas) o espécime não foi estudado cuidadosamente, pelo menos para já.
A biofluorescência ocorre quando um organismo absorve e transforma a luz, a emitindo de volta com uma cor diferente. Não confundir com bioluminescência, vista em algas e algumas medusas, que ocorre quando os animais em si são fontes de luz.


O tipo invulgar de luz só pode ser produzido e visto por seres humanos quando o organismo está sendo iluminado por uma fonte externa, por exemplo, por uma lâmpada.

domingo, 27 de setembro de 2015

Tartarugas terrestres não nadam: Afogam-se

Passava aqui os olhos por uma notícia, e ao que parece o problema é recorrente. As pessoas não sabem que as tartarugas terrestres não nadam, pior, se caírem à água afogam-se. 



Mas a coisa atinge quase o ridículo, quando uma miúda coloca um vídeo na internet, intitulando-se salvadora de tartarugas, alertando inclusive as pessoas para não deixarem as tartarugas na estrada, "que são tão giras" mas depois pega numa tartaruga terrestre que "salvou" e atira-a para um lago. E é assim que ela pensa que as salva, atirando-as para uma morte lente e agonizante.

FONTE

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

terça-feira, 18 de agosto de 2015

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Tartaruga russa a apanhar sol

Como todos os repteis, também as tartarugas precisam de se expor ao sol para se aquecerem, e nada melhor que aproveitar o verão para o fazerem. Na imagem podemos ver uma tartaruga russa - de uma espécie que não consegui identificar! - a apanhar o seu sol retemperador!


Imagem via Irina Shayk Instagram

sábado, 18 de julho de 2015

À procura da Utopia

Searching for utopia - Escultura do artista belga Jan Fabre



Fabre inspirou-se no livro Utopia (1516) do escritor inglês Thomas More, que descreve uma ilha com o sistema político ideal. Nela, todos vivem em harmonia e trabalham em prol do bem comum.

Na escultura do artista belga, feita de bronze e que pesa cinco toneladas, vemos o próprio Fabre a montar uma tartaruga gigante, olhando para o mar em direção à ilha da Utopia. Ao escolher uma tartaruga para montar, talvez o artista nos queira mostrar que os nossos desejos e objetivos devem ser alcançados percorrendo um longo caminho.

domingo, 5 de julho de 2015

Trabalhos árduos

Todos os anos é a mesma coisa. Chega-se ao final de maio, e as tartarugas, geralmente uma de cada vez e ao longo de todo o verão, entram num estado em que se modificam completamente. Começo logo a notar quando saem da água, mas em vez de se irem procurar o melhor sítio para apanhar sol (como qualquer réptil tendo o sangue frio precisam de se aquecer) mas não, começam a fazer uma espécie de ronda, e procuram por todos os meios fugir do espaço onde estão, que até é bastante generoso na minha opinião. Se durante todo o resto do ano estão ali tranquilas da vida, nesta fase das posturas dos ovos tudo muda. E é nesta fase que devemos ter especialmente atenção para que elas não fujam. As tartarugas são muito persistentes, são capazes de tentar várias vezes seguidas fugir pelo mesmo sítio, mesmo que após cada tentativa fiquem viradas de cabeça para baixo.




A tartaruga que por estes dias se tem dedicados aos trabalhos de escavação é a mais velha de todas (que não a maior nem a que está comigo há mais tempo). Apanhei-a ontem a cavar mais um buraco, mas num esforço que por vezes até dava pena, pelo esforço que se notava que estava a fazer, fechando inclusive os olhos naquilo que eu interpreto como um ergar de cansaço, pois penso que as tartarugas não sinalizam a dor, e estou-me por exemplo a lembrar desta mesma tartaruga quando foi injetada. 




Mais sobre o tema:





domingo, 21 de junho de 2015

Chegada do verão 2015

E chegou hoje o verão com a bicharada a vir toda cá fora apanhar sol, enquanto que outra tartaruga se dedicava à cavar e a tentar escapar.
















O problema dos lagos em PVC

Já por diversas vezes aqui comentei que um lago em PVC também acarreta os seus problemas, principalmente porque não foram desenhados especificamente para tartarugas. Como podemos no vídeo que recolhi hoje, a tartaruga quer sair do lago, mas fica ali a patinar infinitamente, Se não colocado qualquer apoio no lago elas não vão conseguir sair. 


Um lago num formato tipo banheira e com aquele tipo de rebordo não é o adequado, mas sim algo que não tenha barreiras e permita uma saída em rampa.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Um história com final feliz

Enquanto hibernava, uma tartaruga com cem anos, sofreu um ataque de ratos, que lhe comeram as pernas dianteiras, e ao que parece, este tipo de ataque por parte dos roedores não é assim tão incomum quanto isso. O veterinário conseguiu salvá-la da infeção, mas temia que ela pudesse não sobreviver por ficar imóvel. 

Depois de gastar imenso dinheiro em veterinários, o proprietário de 56 anos, pediu ajuda ao filho, engenheiro mecânico, e tiveram uma brilhante ideia. Colocaram uma estrutura com rodas na carapaça da tartaruga, colada com resina, e que lhe permite movimentar-se, e com o dobro da velocidade anterior. Quer-me parece que está uma prótese muito bem conseguida. 







* Notícia via Mail Online

terça-feira, 31 de março de 2015

Pinheirinha também marcha

Hoje pela primeira vez coloquei uns pés de pinheirinha - planta aquática com estatuto de invasora no nosso país - no lago das tartarugas, e de imediato a hieroglifica macho tratou de começar a comer. Ao fim da tarde já não existiam quaisquer vestígios da planta!



Pinheirinha (Myriophyllum aquaticum)

No vídeo podemos ver o macho a tirar-lhe logo a prova!



Entretanto saiu do lago, e levou consigo uma planta às costas!




quarta-feira, 25 de março de 2015

Tartaruga vence coelho e não é fábula!

Corrida real, não é fábula nem desenho animado, e mais uma vez a tartaruga vence. A tartaruga  russa Herbert, sempre focada e caminhado em linha reta chega primeiro que o coelho Sven, que mesmo com ajudas distrai-se constantemente!



O vídeo foi registado numa loja de animais na Pennsylvania.

terça-feira, 17 de março de 2015

Ilha Tartaruga

Já aqui tinha falado de uma formação rochosa com o formato de uma tartaruga na localidade de Castro Laboreiro, agora encontrei uma notícia sobre uma pequena ilha, que emerge do rio Muodaoxi no sudueste da China, e que a cada primavera tornou-se num novo ponto turístico, por causa da sua semelhança com uma tartaruga. Tartaruga é um sinal auspicioso para os chineses, pois como sabemos, representa a longevidade.

A forma de tartaruga só aparece quando o nível da água fica entre 163 e 168 metros.






Por aquelas bandas não se diz que a "primavera está a chegar", mas: "A tartaruga está a chegar"!

quarta-feira, 11 de março de 2015

Domingo soalheiro

Domingo soalheiro, com temperaturas muito agradáveis - eu mesmo andei a trabalhar por casa de calções e camisola de manga curta que depois até tirei - e as tartarugas, como é óbvio, também não perderam a oportunidade de se exporem. 

Mas antes das fotografias, uma preocupação. Observo a maior tartaruga, com um olho aberto e outro fechado e a passar-lhe uma pata, como que a coçar-se. Peguei-lhe e pude ver que de facto tinha ali um problemazito. Mas pouco depois já andava com o olho aberto, é uma questão de ir controlando e ver se a coisa se cura por si mesma. 

Trachemys scripra elegans com olho fechado


Com algum esforço foi abrindo o olho

Reparei também que no lago já andam uns quantos alfaiates, algumas vezes a sattar uns em cima dos outros, certamente, a fazer coisas da vida privada, própria dos  alfaiates!

Alfaiates (Gerris lacustris)

E deixo aqui então mais umas quantas fotografias das senhoras a apanhar sol:


A luta pelo melhor sítio


Trachemys scripta troosti




Pseudemys concinna hieroglyphica (macho)


Escamas a soltarem-se

A família toda cá fora!

sexta-feira, 6 de março de 2015

Brincar com tartaruga... no aquário!

Aqui está uma ideia inovadora, apesar de um tanto ao quanto insólita, para quem desejar brincar com a sua tartaruga de estimação no aquário!

Foto via Imgur

Gato e tartaruga brincam às escondidas

Uma tartaruga de manchas vermelhas e um gato brincam às escondidas.




sábado, 24 de janeiro de 2015

Primeiro banho de sol de 2015

O dia amanheceu frio, como têm sido todos estes dias de janeiro, com chuva e muita geada como não via nos últimos anos. Mas hoje o dia estava soalheiro, com uma luz especial, já quase a fazer lembrar a primavera. Já passava das dez da manhã quando andava lá por fora a fazer algumas coisas, quando me deparo com uma tartaruga cá fora. A campeã dos banhos-de-sol!


E aos poucos, começou a vir uma e outra. 











A hibernação é sempre um período de alguma angústia por parte de quem tem tartarugas, visto que elas estão muito tempo, meses a fio sem comer, e se não se tiverem alimentado bem, ou por outro motivo qualquer, algo pode acontecer. Na verdade as tartarugas são seres muito resistentes, mas, depois de vários meses sem sinal de vida, é sempre com alegria que as vemos todas bem.

Entretanto os jacintos-de-água continuam a apodrecer, mas o que tenho numa cuba cheia de água, parece-me que podem resistir. A água do lago, apesar das tartarugas não se alimentarem, ficou um pouco verde, e a relva precisa de ser cortada, e é preciso fazer mais alguma manutenção no espaço, mas a seu tempo.